sábado, 31 de agosto de 2013

SUFOCO

Registro EDA - 641900

Ao encontro de portas fechadas
A angústia penetra na alma
A raiva domina a calma
Dilacera o ser a facadas


No imo sangue negro coagula
Corrompendo as veias da razão
O coração ao ódio dá vazão
E a fé o medo estrangula


Palavras regurgitam cólera
Em um silêncio que alucina
Demente o ser segue sua sina


Em um caminho de escuridão
Na sua inexistência de viver
Seu corpo moribundo cai ao chão


5 comentários:

  1. Sensational. With love and beauty and verve and clear voice. Breathless.

    ResponderExcluir
  2. Excelente! Muita luz e paz. Beijo no ♥

    ResponderExcluir
  3. Excelente sua poesia Marcela,adorei seu blog, sucesso desejo a você!

    ResponderExcluir